Rede dos Conselhos de Medicina
Nota de repúdio contra absurda comparação entre CRM-AP e Adolf Hitler

Sábado, 30 de maio de 2020.

O Conselho Regional de Medicina do Estado do Amapá (CRM-AP) que também tem como atribuição zelar pelo desempenho da medicina, supervisionar o cumprimento das normas da ética profissional, além de efetuar o registro dos graduados em medicina, formados no Brasil ou no exterior (Lei de Diretrizes e Bases da Educação e a Lei que instituiu o Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituição de Educação Superior Estrangeira -Revalida) vem a público repudiar a mensagem do senhor Randolph Scooth, que comparou esta autarquia federal com o líder do nazismo Adolf Hitler em sua rede social.

Ao contrário das ações de Adolf Hitler, que provocaram a Segunda Guerra Mundial e o maior genocídio da história: o Holocausto, o CRM-AP vem lutando pelo bom exercício da Medicina para garantir à população do Amapá segurança e eficiência nos atendimentos. Ressaltamos que o CRM-AP já realizou inúmeras fiscalizações em Macapá e pelo interior do estado denunciando os problemas no sistema de saúde do Amapá por meio de relatórios enviados para diversos órgãos competentes. Ou seja, ao contrário do líder nazista, o CRM-AP zela pela população amapaense.

Esclarecemos que para o exercício da Medicina no Brasil, por brasileiros ou estrangeiros, formados no exterior, é uma exigência legal, que esses profissionais sejam submetidos ao processo de validação dos seus diplomas obtidos fora do país. A validação dos diplomas obtidos fora do Brasil é coordenada em todo o território nacional pelo Ministério da Educação (MEC) e não pelo CRM-AP ou CFM como deu a interpretar na rede social do senhor Randolph Scooth . O discurso de ódio, propagandeado, não se justifica, o CRM cumpre e sempre vai cumprir sua função institucional, ratificada em duas instâncias pelo Judiciário Federal (juiz da 6° Vara Federal e desembargador do TRF1)

Portanto, esses ataques com propósito único de macular a imagem desta séria instituição extrapolam o sagrado direito constitucional de liberdade de expressão, já que vem deliberadamente e reiteradamente pregando o ódio, incitando a população contra a instituição e contra os médicos que estão na labuta diária no enfrentamento a pandemia da COVID-19. São declarações irresponsáveis com a intenção única de desviar o foco da resolutividade. Por isso, o CRM vai interpelar judicialmente o senhor Randolph Scooth, sobre a assertiva feita, além da adoção de medidas outras também no campo judicial para cessar tamanho desiderato que tem objetivo único de macular a imagem do CRM, e via de conseqüência de todos os médicos, inscritos na instituição para o exercício profissional da medicina no Estado do Amapá.

O CRM-AP lamenta que o senhor Randolph Scooth sob o manto da humanidade esteja a cultuar, veementemente, a ilegalidade. O Conselho como qualquer órgão de fiscalização não pode comungar com ilegalidade que se tenta perpetrar com cunho politiqueiro. Pois esta é uma instituição séria. Não serão esses ataques, que farão o CRM-AP afastar a legalidade e andar de mãos dadas com a ilegalidade. Acreditamos que os gestores que fizerem a lição de casa, não vão precisar valer de profissionais, sem o REVALIDA. Basta que tenham políticas públicas para atrair os médicos regularmente inscritos Brasil afora. Lembramos, que inclusive, o governo federal, autorizou as instituições oficiais, a anteciparem formaturas dos acadêmicos de medicina, que concluíram mais de 75% da grade curricular do curso.

 
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner